News

Moçambique: Promover a igualdade de género, aceitando a deficiência como um desafio

Moçambique: Promover a igualdade de género, aceitando a deficiência como um desafio

Maputo, 11 September: A Associação dos Deficientes FÁ­sicos (ARDIF), em Maputo, aposta no emprendedorismo, na promoção da igualdade do género e no auto-sustento – mas pede dignidade aos portadores da deficiência À“ pois, acredita que a deficiência é apenas um destino e não uma fatalidade ou maldição

Para Combater a Pobreza: Mulheres abraçam piscicultura em Angónia, na ProvÁ­ncia de Tete

Maputo, 19 de Marco: Trata-se da Associação Jesus Cristo que congrega 17 membros, dos quais, apenas cinco são homens. A agremiação que se dedica Á  produção de peixe, em cativeiro, reclama por apoios das autoridades locais, para desenvolver em paralelo a actividade agrÁ­cola, para melhorar a renda e dieta alimentar dos seus associados.

Corine Tuyau: une femme qui vit ses passions Á  fond

Corine Tuyau: une femme qui vit ses passions Á  fond

Port Louis, 29 aoÁ»t: La Mauricienne Corine Tuyau est une femme de passions.

Femmes dans les institutions médiatiques en RDC: 33% Á  l’UNPC

Femmes dans les institutions médiatiques en RDC: 33% Á  l’UNPC

Un nouveau pas dans la promotion du genre vient d’être franchi dans l’espace médiatique congolais. En effet, la nouvelle équipe dirigeante de l’Union Nationale de la Presse du Congo, (UNPC) comprend désormais 33% de femmes en son sein.

África do Sul: Oscar Pistorius! Longe da mulher abusada

África do Sul: Oscar Pistorius! Longe da mulher abusada

Joannesburg, 9 de Agosto: Ainda no limiar da estação fria e no mês da mulher sul-africana, pouco tenho para comemorar.

Moçambique: Insuficiência de redes sanitÁ¡rias compromete metas do Protocolo da SADC sobre a mortalidade materna

Maputo, 25 de Março: Falta de infra-estruturas sanitÁ¡rias constitui um dos entraves ao alcance das metas do Protocolo da SADC, sobre Género e Desenvolvimento, até 2015. De acordo com o protocolo, a região da SADC deve reduzir em 75 por cento as taxas de mortalidade materna até 2015. Em marcha desde o ano 2000, a Estratégia e o Plano Nacional de Redução da Mortalidade Materna e Neo-Natal, conduziu Moçambique a uma melhoria considerÁ¡vel do diagnóstico, referência e do tratamento das complicaçÁµes obstétricas, em perseguição das metas do protocolo.

Botswana: Men should not be intimidated by women’s success

Botswana: Men should not be intimidated by women’s success

Young feminist and designer Thuto Sekate talks to GL about her business Seatbelts and Openspaces, an eco-friendly brand which produces, sustainable products including up-cycled arts and crafts, clothing, and décor made from organic material, old clothes, trash and scrap material.

Southern Africa: Not yet economic Uhuru for women

Johannesburg, 15 August: Women’s month commemorations in South Africa create ripple effects across the Southern Africa region. When hundreds of women marched to the Union buildings decades ago to demand freedom, it was not only a political activity to make history but a bread and butter issue to mark ‘herstory’

Mauritius: From academia to politics

Mauritius:  From academia to politics

Port Louis, 22 August: From university scholar to activist, and from lecturer to politician, Professor Sheila Bunwaree has given up her academic career to serve her country.

África do Sul: Criando Pais Adolescentes

Estava chocado e com medo. Não sabia como havia de o apoiar e como é que havÁ­amos de sobreviver. Mas estava também excitado por trazer uma criança ao mundo. Queria ser capaz de fazer coisas para ele que nunca haviam sido feitas para mim.À

Matthew Thompson tinha apenas 17 anos e ainda a estudar quando soube que a sua namorada estava grÁ¡vida. A arrebatadora emoção e medo que sentiu é comum entre rapazes que descobrem que vão ser pais. Á€ semelhança das suas parceiras, Á s vezes eles não sabem com quem contar e muitas vezes se perdem completamente.

Moçambique: Ser diferente é normal À“ paternidade “pós-modernaÀ

E finalmente o bebé iria chegar, o fruto de uma cumplicidade partilhada com a minha parceira teria existência real, fÁ­sica, palpÁ¡vel. A incógnita do sexo foi preservada até ao “grande momentoÀ, uma romanticização do tradicional para confrontar o moderno.

Finalmente se faz luz e sou informado: “É homemÀ, bem distinto daquele quase lamentoso e introspectivo “é meninaÀ. Estava carimbado a partir daquele momento eu era “paiÀ. A adolescência rica em estórias e os “loucos anos de faculdadeÀ prenhes de excessos passam todos num instante como um cometa pela minha mente.

Logo começaram as felicitaçÁµes e eu cÁ¡ comigo com os meus botÁµes: o que mesmo tem de especial a confirmação de uma capacidade biológica normal a qualquer ser humano saÁ­do da puberdade? Aparentemente tem muita coisa a ver e eu partilhei com a minha parceira um fenómeno que acabava de observar e que baptizei como “duplo parabénsÀ. Funciona assim: “- Parabéns soube que o bebé jÁ¡ nasceu. É menina ou rapaz?À E eu: “-É rapazÀ e logo a seguir: “- OOOOhhhhhhh PARABÉNS!!!À.

Madagascar: Proud to be a dad!

Madagascar: Proud to be a dad!

I’m 27 years old and married to Jeanne Soharinirina Edmee. My wife and I have been together since 2007 during our university years in Toamasina. Since then, we have longed to have a child.
Our wish came true last week, when our sunshine, Razanadratefa Zoto Bebman or “BeroseÀ, was born.
In 2009, we went through a difficult period, a period of my life I will never forget. While we were still students, Jeanne fell ill. She was very weak and was bedridden for 11 long months. Despite visiting all the major hospitals on the island, doctors could not diagnose the serious illness.